Pesquisar este Blog

Postagens mais lidas

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Quando o ciúme é de fato justificável ou não?


Uma forma de controlar o ciúme é confiar nos próprios sentimentos e no sentimento do outro
"Não alimente o ciúme além do que você possa dar conta. Ou seja, baseie-se no que sente e conhece do outro e não nas fantasias ou hipóteses formuladas a partir de inseguranças ou desconfianças."
Quando se tem uma vida a dois e se ama verdadeiramente esse sentimento é inevitável.
Porém, ele é sempre um problema nos relacionamentos, seja quando inexiste ou é muito sutil, bem como quando é muito forte e excessivamente presente.

O ciúme é um tema difícil de ser abordado nos relacionamentos. Afinal, quando vem à tona é porque está trazendo conflitos à relação.

Então qual é o limiar entre o ciúme saudável e o doentio, ou entre o normal e exagerado? Eis a grande questão, pois esse limiar se estabelecerá conforme a personalidade de cada uma das partes do par, bem como na interação entre ambos no relacionamento.

Não estamos falando apenas de ter ou não ciúme, mas de como cada um é em relação a si mesmo e em relação ao outro. Quando falo do próprio indivíduo, falo de sua segurança, autoestima, autoconfiança e confiança no outro. Enfim, como ele se vê enquanto pessoa no mundo e no relacionamento.

Além disso, é importante avaliar se no relacionamento um ampara o sentimento de insegurança em relação ao outro ou alimenta esse sentimento.

Muitas vezes um provoca situações que sabe que irá gerar ciúmes no outro, como manter contato com o (a) ex e isso gerar insegurança ou desconfiança.

Quando o sentimento de ciúme é apenas um incômodo por uma situação corriqueira, como por exemplo, quando o par está num ambiente de trabalho envolto por pessoas do sexo oposto, e ele é manifestado, provavelmente não gerará o crescimento do sentimento; desde que o outro se manifeste receptivo à fala do parceiro e transmita tranquilidade e segurança de que nada vai acontecer.

Porém, se o outro ignorar ou fizer pouco caso do sentimento alheio, poderá alimentar ou desencadear outros sentimentos como desconfiança, insegurança e fazer com que o ciúme cresça exponencialmente. Isso pode se tornar uma tortura para o ciumento, que, inseguro, passa a pressionar e perseguir cada passo do ser amado.

O ciúme positivo é aquele que manifestado, demonstra cuidado, zelo e amor pelo outro, o doentio é aquele que transforma a pessoa, tornando-a insegura, inconveniente e obsessiva, chegando mesmo a criar fatos que não existem e sem fundamento nenhum.

Não alimente o ciúme além do que você possa dar conta. Ou seja, baseie-se no que sente e conhece do outro e não nas fantasias ou hipóteses formuladas a partir de inseguranças ou desconfianças.

Amar é bom e faz bem para o relacionamento, portanto viva-o intensamente e confie nos seus sentimentos. Ame sempre!
Eduardo Yabusaki

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget